Planejamento Financeiro Poderoso Para Startup

Saiba como fazer um Planejamento Financeiro poderoso para startup

deltime

Não existe nenhum plano de negócios que seja realmente completo sem os números que possam dar apoio a ele.

Por isso, saiba agora como fazer um planejamento financeiro poderoso para startup!

O plano de negócios

Um plano de negócios é algo completamente conceitual, até você iniciar o ato de preenchimento dos números e pressupostos e focar no bottom line, o que quer dizer como você vai iniciar a geração de dinheiro e lucro.

Este modelo financeiro para startup possui 2 objetivos principais:

  • Ajudar a contar a história da sua startup para os investidores em potencial;
  • Ser uma ferramenta dinâmica para a seu próprio planejamento financeiro.

Uma vez em que você já conseguiu reunir uma equipe de trabalho excelente, já realizou o mapeamento do seu ambiente competitivo e está completamente focado na construção dos seus produtos, chega o momento de abrir sua planilha e começar a construir sua narrativa financeira.

Mas por onde é que se deve começar?

Receita

Não existe ponto de partida melhor do que a receita. Não é à toa que ela é conhecida como top-line.

Uma forma de deixar suas projeções de vendas bem mais reais é:

  • Quebrar os números em componentes, canal de vendas ou segmento de mercado-alvo;
  • Fornecer estimativas robustas para vendas e receitas.

Falando de uma forma mais simples, é muito fácil projetar apenas R$ 1 milhão em vendas. O mais complicado é abrir isso em preço de ticket médio, número de clientes/planos e mix de produtos.

Você precisa buscar uma projeção de vendas mensais, pelo menos em relação a um período de 24 a 36 meses a frente, fazendo para si mesmo as seguintes perguntas:

  • Quantos clientes você pode esperar?
  • Quantas unidades serão vendidas?
  • Qual é o custo dos produtos vendidos (incluindo impostos sobre vendas)?
  • Como você vai precificar seus produtos?
  • Quais são suas projeções de MRR / ARR?
  • Além de se questionar tudo isso, você pode utilizar o tamanho total do seu mercado como uma referência de razoabilidade: em qual porcentagem de market share você está sendo capaz de projetar?

Os custos e despesas

Nesta etapa do seu planejamento financeiro, você precisa ter visibilidade, tanto dos custos fixos quanto dos variáveis. Isso significa que você deve saber

  • Quais são os custos que precisam permanecer estáveis, não importando os níveis de produção;
  • Quais são diretamente ligados às vendas;

A maior proporção de custos fixos aos custos variáveis, chamada de alavancagem operacional, é também uma medida do grau de risco referente a sua startup.

Como regra geral, o nível de detalhe precisa diminuir, à medida que as projeções sobre o futuro se tornam mais incertas. Não se esqueça que: detalhes nas previsões são capazes de levar as melhores estimativas de valor, mas apenas se trouxerem insights adicionais.

Dessa forma, na avaliação financeira de uma startup, às vezes, menos (detalhes) pode ser até mais. Uma ótima ideia seria fazer a projeção detalhada dos gastos para um período de 12 a 36 meses e, só então, utilizar as médias de custos do setor para que sejam feitas as estimativas de longo prazo.

Com esses números juntos, você conseguirá não só uma grande ajuda com a captação de investimento, mas também com seu planejamento estratégico.

Agora você já sabe como fazer um planejamento financeiro poderoso para sua startup!

Em caso de dúvidas, é só entrar em contato conosco! Será um prazer falar com você!

Que tal aprender a importância do BigData e seu impacto nos resultados?

Sucesso e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *