Tendência De Trabalho Que Promete Conquistar O Brasil

Home Office – a tendência de trabalho que promete conquistar o Brasil

Se você sempre sonhou em se tornar um nômade digital ou trabalhar da sua própria casa, através do regime home office, saiba que essa é uma tendência para o mercado de trabalho que vem crescendo nos últimos anos.

Como você deve imaginar, o Brasil é um país bastante atrasado para com a tecnologia, se comparado a países de Primeiro Mundo.

Contudo, a “moda” do home office vem se estendendo até as empresas brasileiras, ainda que em ritmo lento. Se há cinco ou sete anos essa modalidade de trabalho era algo completamente incomum ou absurdo para muitos empresários, hoje já é uma possibilidade bastante real e econômica.

Isso porque, através do home office, os gastos por parte da empresa são consideravelmente reduzidos, trazendo vantagens para os empresários e mais conforto para o empregado.

A ECONOMIA DO HOME OFFICE

Quando um empregado trabalha direto da sua casa ou de qualquer outro lugar conectado à internet, a empresa não precisa pagar vale-transporte e outros benefícios associados à modalidade de trabalho comum. Os gastos com a estrutura física do escritório, incluindo energia elétrica e afins, também acabam reduzidos.

Para o funcionário, isso também significa uma maior economia. Gastos com alimentação fora de casa e transporte são eliminados. É como se o salário viesse “inteiro”, sem maiores preocupações. Contudo, é preciso ter atenção, pois os gastos com eletricidade podem aumentar de forma significativa.

E isso nos leva à próxima etapa deste post: as desvantagens do home office!

AS DESVANTAGENS DO HOME OFFICE

Se todas as vantagens já mencionadas parecem suficientemente tentadoras para você, é preciso lembrá-lo ainda de que nem toda pessoa se mostra capaz de trabalhar sobre esse regime tão flexível.

Acontece que algumas pessoas não se sentem comprometidas o suficiente quando não estão em ambientes regrados, ou mesmo se não estão sob pressão – sim, há pessoas que adoram trabalhar pressionadas com prazos e ações rápidas.

Há, ainda, aqueles que não conseguem resistir às tentações sociais e acabam se distraindo facilmente com redes sociais, televisão, videogames, família e outras possibilidades dentro de casa – incluindo o sono.

Para os nômades digitais, isto é, pessoas que viajam por aí enquanto trabalham com um laptop, essa desvantagem também existe. Afinal, não é todo mundo que consegue se comprometer com o trabalho em uma praia, por exemplo.

E essa ainda é uma das grandes preocupações dos empresários, que funcionam como uma barreira para que o home office decole de vez no país. Quantos colegas de trabalho você conhece que faltaram por motivos triviais? Será que você mesmo nunca fez isso?

Essa é uma pergunta que todo empresário deve se fazer antes de considerar oferecer esse tipo de regime.

Quanto ao funcionário, é preciso ter certeza de que será resistente às tentações e conseguirá se focar no trabalho.

O QUE DIZ A LEI

Se antes essa modalidade de trabalho parecia extremamente flexível e desregrada, a Reforma Trabalhista chegou para mudar a situação.

Diferentemente da lei aprovada pela ex-presidente Dilma Rousseff, em 2011, a nova legislação determina que as regras da CLT não devem se aplicar ao funcionário que trabalha em regime home office. Enquanto isso pode parecer preocupante para alguns, para outros significa algo libertador. A empresa não deverá pagar horas extras, já que não haverá controle de ponto. Com isso, também não deverão ocorrer descontos por parte do empregador, nem advertências ou suspensões.

No entanto, pelo fato da lei ainda se tratar de uma novidade, a maioria dos advogados trabalhistas ainda traz informações desencontradas sobre alguns aspectos, como a possibilidade do empregador ter de oferecer os equipamentos e arcar com a manutenção dos mesmos.

O consenso geral é de que a maior parte dos termos que não estão explicitamente previstos pela lei deverá ser definida em um acordo entre as duas partes.

Logo, tanto empresário quanto funcionário precisam ser cautelosos e achar um ponto de equilíbrio para que o vínculo empregatício se mantenha benéfico para ambas as partes.

A Reforma Trabalhista ainda é um tema recente e, certamente, será revisto nos próximos anos. A certeza que fica é que o regime Home Office deve se tornar ainda mais popular com o passar dos anos, conforme a Internet das Coisas vai se tornando uma realidade cada vez mais tátil e a tecnologia se torna mais acessível.

POSSIBILIDADES

Há também as empresas que optam por mesclar os regimes de trabalho, permitindo que o funcionário fique em casa trabalhando em dias que não estiver se sentindo bem, ou mesmo feriados prolongados.

Em algumas ocasiões, a própria empresa fornece os equipamentos para que o funcionário vá para casa e trabalhe de lá.

Agora você já conhece algumas vantagens e desvantagens do regime home office. Que tal avaliar as possibilidades de aplicar esse tipo de trabalho dentro da sua empresa?

Em caso de dúvidas, você pode entrar em contato com a Deltime. Somos especialistas em tecnologia e podemos ajudá-lo com o que você precisar!

Antes de ir, leia mais sobre a Internet das Coisas e descubra como ela pode impactar a produtividade da sua empresa!

Sucesso e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *